“Musashi” é a 4ª música de Rashid a juntar ao seu #ProjetoEmConstrução

Letra:

Filho da guerra, igual Suboi, sem boi nos falante
Dando trabalho tipo Fat Joe no restaurante/
Morô, lek? Noiz é o Rap tipo o Sant
Ao contrário dos MC que se enrola mais que o blunt/
Musashi com a caneta e folha
Sem perder a substância e ainda furar a bolha/
Mas fui ouvir uns Rap aí no jet
Vi que a mensagem de vários dura na mente tanto quanto um post no Snapchat/
É o teste sem escolha ou bravata
Fazendo o olho dos fã brilhar mais que sua prata/
Cata! Hip-Hop é o que guia minha ata
Cês quer ser Montana, mas num conhece nem as lata/
Ah, tá! Se num for real num adianta
Tem 2 vidas, a que cês vive e a que cês canta/
A minha eu não separo, sem lobby
O que eu canto é tão real que quando eu lanço a bolsa sobe/
Cria das batalha, num perde o extinto
O ponteiro ajuda, pique vinho tinto/
Num posso perder tempo
Antes que venha um noob que curte xingar no Youtube mas não diferencia beat e sample/
Foi mal?!! Mas é real…
Ao Rap eu sou leal mesmo que deixe de ser legal/
2010 minha renascença, pique Senegal
Contando a história em clássicos, é nosso madrigal/
Respeita o moço, senão é osso
Conheço o fundo do poço, nada no bolso/
Tira a corrente do dorso, põe no pescoço
Poder pra eles, colosso, pra nós, alvoroço…/
Do calabouço eu vim quebrando os fake
Pelo tesouro tipo Nathan Drake/
Viram “Rashid” pensaram que é sheik, mas né não
Minha riqueza é meus passo, tipo Break, ramelão/
E os cara fala: “Ah, os Rap do Rashid é chato, é só bagulho de mensagem
Eu quero é jogo de palavra!” Tá de sacanagem?/
Num sou de rimar por rimar, titio
Mas rima por rima não tenho culpa se os Rap que te intima é vazio/
Gratidão aos mestres por, mostrar que evoluir
Não só é possível, evoluir é necessário/
Encher o celeiro mesmo sem salário
Por que as linha tem que ser de primeira, não de primário/
Chamaram nós de “moda”, subestimaram o dom
Já são 10 anos de moda, até nisso nós é bom!/
Don, expandindo meu trabalho lá pra London
Sem sumir igual aquela marca John John/
Tudo pelo som, dispenso raspas
Tornando palavras especiais tipo aspas/
Tiro no tímpano
Tipo, dedilho do trítono/
Trinco, antídoto ao tétano
Tifo, trampei pelo título/
Titio, pra alcançar o teto nos…
Trilho, talento aqui “tá teno”/
Tiro motivo dos trópicos
Tido como certo ao túmulo/
Típico. Faz tempo que o estado é crítico
Mas de esquina em esquina o movimento é cíclico/
Eu não vivo de onda igual o logo da Rip Curl
Calma, bico, o levante do justo é bíblico/
Com mais ‘Rhimes’ que a Shonda, presta atenção
Rap mais pesado que a fatura do seu cartão/
“Noiz” expande a visão, tem noção do talento
Mas só tira o pé do chão pra dar moinho de vento/
E vagabundo quer ménage, com duas Minaj
Mas quando passa a viagem, era tudo miragem/
Que cê vai fazer da vida? Perguntou a malandragem
Algo que dure mais que eu, como fez Sabotage!/
E essa é sem refrão “memo”
Tipo a cypher de um homem só, vai vendo/
Ó… R-A-S-H-I-D, pode crê
Aê, muito Tera pro seu HD!/

Leave a Comment