Texto escrito por Francisco Ribeiro
Revisão de texto por Elisabete Ribeiro
Fotografias por Ana Pereira

22 de Julho 2017
@ Estrela D’Ouro, Porto

RAP-A-Holic visitou o Porto para realizar a sua segunda edição. Desde cedo que a expectativa era grande fruto de um primoroso conceito e claro do calibre do cartaz.

Apesar do improvável local, Estrela D’Ouro e A-Holic fizeram jus ao seu projeto e proporcionaram uma noite impar. B-Boys, Open Mic, Dj´s e os concertos trouxeram nostalgia para quem ainda se recordava das boas e velhas festas de Hip-Hop.

A noite começou com a famosa roda a delimitar o espaço onde os B-Boys Aiam, Mike e ainda uma pessoa surpresa da plateia revelaram um pouco da sua magia para entretenimento de todos os presentes. É de salientar também a presença pela noite fora dos incomparáveis Dj Score e Dj Serial.

 

$REAWX9M

Já numa segunda parte, label RockitMusic presenteou-nos com alguns dos seus artistas para uma sessão de Open Mic. Habituados a cuspir as suas barras no “palco ou no estúdio”, Dogma, Duplo, Mazter, Smélio, SP e Slice trouxeram a sua essência característica do Norte. Por outro lado, Mc Se7 veio direto da Margem Sul para também carimbar o seu nome na noite. Um acapela marcado e enriquecido não só pela sua ideologia mas também cheio de punchlines que não deixou o público indiferente.

A crew Zuka na Tuga foi a seguinte a pisar o palco. Apesar de terem estado presentes na primeira edição fizeram também a festa na invicta no sábado passado com alguns dos seus singles como “ZNT life” e “Tanto Faz”. À conversa com o H2Tuga a crew de Viseu falou-nos um pouco do seu projeto. Com uma trilogia em mente, seguem uma “Trajetória” onde pretendem manter sempre a sua mística procurando a acessão do público.

IMG_5160

 

A meio da noite um dos artistas de peso a nível nacional subia ao palco. O algarvio Sacik Brow era alguém muito aguardado e obviamente não desiludiu. Com músicas de ambos os seus dois discos, Sacik marcado pelas suas histórias, marcou também todos neste evento. Para além da sua atuação, o artista também nos contou um pouco sobre os seus projetos para o futuro. Procurando manter a sua lírica adaptando a sua sonoridade à “evolução natural do hip-hop”, tem já alguns trabalhos em mente. Made in Ghetto Vol 2, anunciado o ano passado, é certamente um deles. Com já alguns singles revelados, os seus ouvintes espelham uma grande expectativa uma vez que Sacik sempre demonstrou uma distinta qualidade.

IMG_5395

 

Na reta final do evento, Inspetor Mórbido abriu mais uma vez a sua caixa. Tanto a de pandora com músicas do seu mais recente projeto, como a da nostalgia com a viagem do tempo pelos diferentes discos dealemáticos. Artista da casa assinou a noite com a sua presença própria e ainda com direito a uma surpresa de um dos seus fãs.

Fuse e Jorge

 

Fuse esteve também à conversa connosco. A propósito do seu disco duplo, o membro dos Dealema confessa que “tem sido uma viagem linda” e que “tudo faz sentido nesta viagem”. Para o seu futuro, revelou a sua intenção de produzir mais um disco, este com um teor mais pesado e o “contrário de tudo aquilo que eles estão a fazer agora”.

IMG_5510

 

Para fechar a noite, Allen Halloween, cabeça de cartaz, voltou ao Porto para mais uma das suas brilhantes atuações. A Bruxa já conta várias atuações mas providencia-nos sempre uma noite memorável. Com a sua veia underground aliada à sua voz distinta e robusta, Allen mantém sempre aquilo que o tornou um dos maiores ícones do Rap português. A sua capacidade lírica somada à sua mensagem puramente street, deixa qualquer publico em estado de êxtase. Nessa noite foi literalmente até a casa ir abaixo.

IMG_5838

 

A passagem do Rap-A-Holic pela invicta marcou todos os presentes. Embora a natureza underground que se fabrica cada vez menos nos dias correntes, a A-Holic, organizadora do evento, esteve sempre à altura do desafio e fez questão de tornar o que era uma noite prometedora numa realidade sublime.
Vamos esperar agora por aquilo que a terceira edição nos pode trazer.

Texto escrito por Francisco Ribeiro
Revisão de texto por Elisabete Ribeiro
Fotografias por Ana Pereira

 

Leave a Comment