“Minha Canção”é o mais recente tema do rapper do Cacém Palaz com gravação, mistura e masterização a cargo de PeterSaints.

LETRA:
“VERSO 1
Somos duas almas, a viver com os traumas que a vida falou,
não somos a vida o karma nem a sina, na calma e na escrita que o tempo roubou,
sempre fomos nós a beber desta vida, se a vida virar contra quem nos tombou,
Resta-nos a pátria, sejas tu a prática ou praticamente diferente do que eu sou,
se merdas bazaram, vento que as levou há de sempre voltar a soprar no sentido,
onde te encontrares se um dia por azar, o sonho nao soprar, sonha outro motivo,
menos negativo, um sorriso na alma há de sempre levar-te onde te tens convencido,
mundo roda rápido para quem anda lento e não acelera o que tu tens vivido,
e eu nunca te disse que o teu compromisso na vida seria diferente do que eu sinto,
que enquanto acreditas que és sempre tu próprio, és sempre tu próprio lá onde és bem vindo,
longe das ideias que a distancia dá, por isso bem perto do teu infinito,
que portas so fecham se enquanto por cá, tu no fundo ficares preso nesse caminho.

REFRÃO X2
Então vives com calma, tempo nao fala para quem nao se esgota,
E os traumas que tu vais vivendo, diz-me realmente quem é que se importa,
Fala-me dessa liberdade, onde os sonhos perderam para quem fechou portas,
se tu nunca foste capaz tu serás tudo menos essa aposta.

VERSO 2.
Somos duas almas, a viver com as palmas que a vida bateu,
nos somos a vida esse karma e a sina, na calma e na escrita que o tempo nos deu,
sempre fomos nós a beber desta vida, se a vida virar contra quem nos venceu,
Resta-nos a sádica fala do medo, que o medo confessa ao olharmos o céu.
se perdas ficaram tombadas, então lembra essas fotos guardadas no teu coração,
palavras vazias, são só calorias, que gastas em dias de mais emoção,
atitudes não falam, mas esgotam e saram, sempre que pensares que esta vida é em vão
mundo roda rápido para quem anda lento e se durante o tempo não vires a razão,
mantém-te por cima e não vejas o clima bazar, tenta ver mais do que essa visão,
se um dia viveres, sem teres onde chegar, mantém a postura e muda a direcção,
que esta vida nunca mudará o lugar, se um dia viveres com alguma ambição,
vais perceber que a rota do trajecto é nãoo teres outra forma a não ser dar a mão.”

Leave a Comment