O Lyric Video do tema “Com o tempo” assinala a primeira faixa de 2017 do consistente rapper e produtor Fizz, oriundo do Miratejo.

Fizz: Facebook | Soundcloud | Instagram

Produzido por: Fizz
Gravado na MBK Studios
MBK/MIRASQUAD 2017

LETRA:
“[1 VERSO]
Eu era um puto muito vivo a minha cota sempre disse
mais miúdas menos niggas tava sempre na marotice
em busca daquilo que ninguém tinha sempre com juízo
e o meu espaço e a minha mente eram tudo o que eu preciso
vi meus brothas muitos novos a partirem pro paraíso
eu na zona desfilando com novas roupas novos pisos
era tudo muito puro brincadeira e muitos risos
no block a ver o que se passa muitos gozos muitos risos
tive que lidar com muitos haters porque eram poucos com estilo
aprendi tudo com os mais velhos movimentos como um esquilo
traficantes queriam notas e quantas davam dum kilo
e uns rapazes me queriam na merda, eles sabem que eu não vacilo
não tinha peso na consciência por isso me vias tranquilo
dava a palavra nos brothas, vira hater e era meu pupilo
em casa a perder verões nos beats, eu tava a senti los
a noite a tchillar com fofas beijar os lábios e a chupar mamilos
tinha visto o meu valor, joia de África como o nilo
e eles so tentavam adivinhar, e eu fazia tudo no sigilo
idosos com tanta knowledge, hoje enfiados num asilo
devias ter aprendido hoje ainda eras meu avilo
lealdade tanto existia, mas existiam menos favores
familia e uma por isso quando um cai os outros também sentem dores
na escola sempre a dar pra doidos a escrever com correctores
e antes do youtube e livros eu aprendia tudo com os professores
idas a campa e meter flores, beefs e zangas com os setores
mas o people tinha noção e as pessoas tinham valores
como poucos sabem da minha vida, poucos viram os bastidores
so os mais próximos veem tudo, e sabem de quem são os teus amores
na zona em que todos vivem, e os chibos são telespectadores
e os ringues da bola levam manos que podiam ser jogadores
fumo, drogas e violência, documentos são factores
desencaminharmos da rota de Deus e nos tornarmos pecadores

REFRAO

[2 VERSO]
Agora andamos nos cigarros, vida loca, thug life
a fugir do sistema na tuga, tudo pra survive
e por causa dum olhar, putos agora metem knife
a procura de aceitação, no facebook a fazer live
e aqueles que estavam na cana, agora tiveram que sair da roots
passavam a vida na cadeia, dar fezadas e a girar de boots
todos querem ser ouvidos, muita merda, meto muito mutes
e os teus amigos que cresceste esqueceram de quando éramos putos
cota que aguentou toda a merda, tem levar com os teus insultos
passa o dia de bata branca, e no mesmo ano a vestir lutos
quarentões a viver com as mães, esses não querem ser adultos
uma playstation fumar ganza, pra uma renda e preciso colher frutos
pra sucesso e preciso sacrifícios, e eles sabem que não os fizeram
não vem nada de mão beijada, não sei o que te disseram
teni roto cheio da buracos, não tiveste não compreendes
ja não lidas com gente pura, os mais falsos são quem defendes
aos vícios e companhias que te prendes
minha cabeça tu não entendes
tas focado na porcaria e eu estou rodeado de de florescentes
sócios na cana sempre ausentes, eu na zona com as minhas patentes
faz a tua vida, procura a paz, fica bem contigo e arranja os dentes
poucos mostram a sua cor, todos nos temos valor
desde que saibas quem tu es e facas tudo com amor
e facas tudo com suor apesar do rodeio ser hardcore
amigos se tornam estranhos, diz o chulla a vida decorre
bitch niggas armados em thugs, quando nunca limparam um prato
nunca lhes faltou comida, e o frigorifico tava gato
e a merda toda que eu passei, tristonho mas eu fico grato
podia ter sido pior, morto na ruela e acabar num mato
e os gatos vinham a minha caca, mas eu fui rápido como um rato
7 editoras atras do fizz, e com nenhuma fiz contracto
porque eu não sou nenhuma presa, e não sou nenhum escravo
alcancei tudo sozinho e comecei sem nenhum centavo”

Leave a Comment