E tu? Porque fazes esta Arte? – Youthone

Youth_Dest

texto por Rui Meireles (Este artigo faz parte desta anterior reflexão aqui apresentada) Youth, Youthone ou também conhecido como Ridículo na qualidade de MC. Um nome (repleto) de história na Cultura Hip-Hop com um traço de identidade bem definido e reconhecido em qualquer uma das vertentes. Pioneiro no graffiti nacional ao lado de poucos outros nomes, defensor acérrimo da “arte de rua” fazendo parte do colectivo Microlândia. “É isto que eu quero: Muita paz, união | Um bom beat no ouvido e um mic na mão | Agradecer a todos porque tem que ser assim | Venha o respeito primeiro só o dinheiro no fim” – Parte da letra que Ridículo assinou na reedição/remistura do tema “É isto que eu Quero”… Read More →

E tu? Porque fazes esta Arte? – Dj Kwan

Kwan_Dest

texto por Rui Meireles (Este artigo faz parte desta anterior reflexão aqui apresentada) Dj Kwan é um nome de culto deste nosso movimento Hip-Hop ou não fosse a sua mestria muito além da exímia soberania nos pratos. Desde os saudosos tempos da rádio Marginal, com o mítico programa “Caixa de Ritmos”, que a voz de Nuno Serrão dá exposição e educação a esta Arte, continuando até à colaboração na MTV e, nos dias de hoje, onde o seu “Kwan Radio Show” tem lugar mensal na Mega Hits. Três discos editados como Mundo complexo onde incontáveis são os números de palcos pisados, membro da família Microlândia, prémios conquistados na vertente de turntablism, presença assídua nos clubs de norte-a-sul e tantos outros projectos ficam aqui por referir que… Read More →

E tu? Porque fazes esta Arte? – JV

*

texto por Rui Meireles (Este artigo faz parte desta anterior reflexão aqui apresentada) JV ou Jay Vigarista, MC e produtor tão bem conhecido desta cultura, integrante do histórico grupo CS14 e membro de Los Maschineros. Um dos principais activistas algarvios do movimento, desde 98 a colocar Quarteira na dianteira com um vasto historial de trabalhos e participações em ambas as vertentes, muitas delas reunidas no projecto “Bagdad” em 2013. “Já Venho.. Já Fui!!” ficou, para mim, um grito gravado na memória de algumas das suas faixas (presentes neste trabalho de 2007) quase como um carimbo do rapper que, posteriormente também avançou o ep “O Pior Rapper Algarvio” e mais recentemente (no passado Dezembro) fez sair o álbum “Juventude Vigarista”. Fomos ao seu encontro… Read More →

E tu? Porque fazes esta Arte? – Ace (Mind Da Gap)

Ace_Dest

texto por Rui Meireles (Este artigo faz parte desta anterior reflexão aqui apresentada) Histórico, veterano, pilar, pioneiro, mestre, padrinho… e continuaríamos aqui de forma longa a adjectivar Ace enquanto multifacetado rapper, produtor e cantor que tanto colocou o ‘dedo na ferida’ e desde sempre assumiu o papel de ‘Atirador furtivo’ em prol da Cultura Hip-Hop. Como Mind da Gap, a solo, ou com conexões aos membros de Dealema, do colectivo La Familia (Vigo), Roger Pléxico ou em CRU, a história é vasta e repleta de hinos e dedicatórias claras da sua paixão a esta Arte.  Entrou em 2017 como “Marlon Brando”, o seu mais recente trabalho que está disponível para encomenda, e quando o questionámos foi prontamente prestável a contar-nos os seus Porquês. H2T – E tu?… Read More →

Análise: The Art of Slowing Down, a obra-prima de Slow J

32921542302_31fa4b3a85_b

Texto por Sofia Camilo O estúdio TimeOut do Mercado da Ribeira esgotou a sua lotação com a apresentação do álbum The Art of Slowing Down e Slow J conseguiu deste concerto aquilo que pretendia: uma noite em família, um espectáculo intimista e um público pronto a receber de braços abertos a sua obra-prima. A espera acabou e finalmente chegou até nós o primeiro álbum de longa duração do artista, com cópia física disponível no seu site oficial e para ser ouvido gratuitamente em plataformas como o Youtube, iTunes e o Spotify. Não obstante aquilo que o hip hop traz à obra-prima de Slow J e a sua acentuada influência neste seu primeiro trabalho de longa duração, é  impossível ceder ao ato preguiçoso… Read More →

Equipa H2Tuga: Os 10 melhores singles de hip-hop tuga de 2015

Top2015

O H2Tuga fez uma votação interna entre os seus colaboradores e, além deste top-10 dos melhores singles de hip-hop tuga de 2015, vamos ainda divulgar esta semana as nossas preferências em relação aos discos do ano: nacionais e internacionais. Não há ordem dentro deste top-10, está disposto por ordem alfabética. Cálculo – “A Zul” O single homónimo do primeiro disco do rapper Cálculo transmite-nos uma mensagem positiva, de força e esperança, de homenagem à cultura, sob uma forma musical melódica e harmoniosa, enquanto o rapper de Barcelos residente em Londres aparece à frente de paredes carregadas de graffiti. “Ritmo e poesia [e imagem] em perfeita sintonia”. Capicua feat Valete – “Medusa” “Medusa” é um dos únicos temas originais de Capicua em 2015,… Read More →

16 discos de hip-hop tuga que esperamos para 2016

fuse-2

Mundo Segundo & Sam The Kid – ? O disco conjunto entre Edmundo Silva e Samuel Mira é um dos mais aguardados dentro do hip-hop nacional. Tudo fazia prever que este álbum elaborado entre Vila Nova de Gaia e Chelas, e anunciado há um par de anos, chegasse em 2015, mas restam escassos dias para o ano terminar e portanto deverá mesmo ficar para 2016. A pressa é inimiga da perfeição. A fasquia está naturalmente muito elevada, Sam e Mundo são indiscutivelmente dois dos melhores produtores e rappers portugueses e sabemos que não nos vão desapontar, até por aquilo que já pudemos ouvir. A experiência e qualidade destes senhores num álbum em dupla – depois de tantas atuações em conjunto –… Read More →

Corona e Kap – Tudo é melhor no Porto

transferir

O Porto sempre nos incumbiu a tarefa de olharmos para nós mesmos e compreender que o amor à arte é maior do que qualquer ego artístico. Dealema, Capicua e outros tantos têm traçado o seu caminho de forma independente e com a força da cidade por trás deles. Se Lisboa leva a maioria dos grandes nomes consigo – Allen Halloween, Sam the Kid ou Nerve -, o Porto é uma via alternativa para se viver o hip hop. Mais à esquerda ainda, Corona e Kap vão causando ondas gigantes com a sua interpretação muito própria do que é a vida lá em cima. Os narcóticos de dB e Logos entrelaçam-se com uma visão muito poética de Kap e alteram-nos os… Read More →

9 razões para irmos ao Cinema São Jorge nos dias 3, 4 e 5 de setembro – Festival Rimas & Batidas

11695035_863375273754076_7604432530786684878_n

A primeira edição do Festival Rimas e Batidas decorre nos próximos dias 3, 4 e 5 de setembro no Cinema São Jorge, em Lisboa. 9 razões para estarmos presentes: 1 – A ASTROrecords de Mike El Nite e ProfJam A editora independente/colectivo tem sido das mais produtivas em Portugal no último par de anos, lançando projetos e artistas com o selo de qualidade do grupo. A Astro está claramente mais direccionada para sonoridades contemporâneas do hip-hop, mais moderno e com tendências eletrónicas, o que encaixa perfeitamente neste 1º Festival Rimas e Batidas. Dois dos seus maiores nomes, ProfJam e Mike El Nite, vão ser os representantes do colectivo no festival: já habituados à rotina de palcos e concertos, Mike traz na manga “Vaporetto… Read More →

Buraka Som Sistema: o hiato e a relação com o hip-hop

bss

Os Buraka Som Sistema anunciaram esta manhã que vão fazer uma paragem por tempo indeterminado. O grupo revelou no seu Facebook oficial que está a preparar por agora uma digressão especial para o início de 2016 para celebrar os 10 anos da banda, mas também “fechar o ciclo de existência dos Buraka Som Sistema”. “Chegámos a um momento em que precisamos de parar, respirar e ter tempo para outros projectos”, adianta o grupo. “Nada se perde, tudo se transforma, por isso mais do que acabar queremos chamar a isto uma paragem por tempo indeterminado. Acima de tudo continuamos tão apaixonados por esta música como há 10 anos atrás e por isso queremos continuar a comunicar com todos vocês o que… Read More →